terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Boas notícias para os tomadores de café!

Estudo de longo prazo - realizado pela Sociedade Americana de Câncer - encontrou forte associação inversa entre o consumo de café com cafeína e a mortalidade por câncer oral – de boca ou faringe.
Os autores afirmam que pessoas que bebem quatro ou mais xícaras de café por dia têm cerca de metade do risco de morte desses tipos de câncer – que são frequentemente fatais – em comparação com aqueles que nunca ou só ocasionalmente bebem café.
Entretanto, os autores dizem que serão necessárias mais pesquisas para elucidar os mecanismos biológicos que atuam para gerar esse efeito.

Com cafeína, sem cafeína ou chá

Estudos epidemiológicos já indicaram que a ingestão de café está associada com a redução do risco de uma série de doenças, incluindo diabetes tipo 2,depressão entre mulheres, problemas cardíacos, câncer de próstata, Mal de Alzheimer e câncer oral/faríngeo.
Para explorar melhor este último caso, os pesquisadores examinaram mais detalhadamente associações da doença com a ingestão de café com cafeína, café descafeinado e chá.
O estudo incluiu 968.432 homens e mulheres que estavam livres do câncer no momento do monitoramento, que durou 26 anos.

Quatro é o número

Ocorreram 26 mortes por câncer oral durante o período de acompanhamento.

A incidência da doença entre os que tomavam café normal, com cafeína, foi 49% menor para aqueles que tomavam pelo menos quatro xícaras por dia.
O risco aumentou conforme diminuía a quantidade de café ingerido - isto é, aqueles que tomavam três, duas ou uma xícara de café por dia apresentaram riscos crescentes.
A associação com o café descafeinado foi muito pequena, descartada pelos pesquisadores como estatisticamente insignificante. Não foi encontrada associação da doença com o consumo de chá, nem positiva e nem negativa.



Long-term study - conducted by the American Cancer Society - found a strong inverse association between caffeinated coffee consumption and mortality from oral cancer - the mouth or pharynx.
The authors state that people who drink four or more cups of coffee a day have about half the risk of dying of these cancers - which are often fatal - compared with those who never or only occasionally drink coffee.
However, the authors say that more research is needed to elucidate the biological mechanisms that act to generate this effect.

With caffeine, decaf or tea

Epidemiological studies have indicated that drinking coffee is associated with reduced risk of a number of diseases, including type 2 diabetes, depression among women, heart disease, prostate cancer, Alzheimer's and cancer oral / pharyngeal.
To further explore this latter case, the researchers examined more closely the disease associations with the intake of caffeinated coffee, decaffeinated coffee and tea.
The study included 968,432 men and women who were cancer-free at the time of monitoring, which lasted 26 years.

Four is the number

There were 26 deaths from oral cancer during the follow-up period.

The incidence of the disease among those who drank regular coffee with caffeine, was 49% lower for those who drank at least four cups a day.
The risk increased with decreased the amount of coffee consumed - that is, those who drank three, two or one cup of coffee per day had increased risks.
The association with decaffeinated coffee was too small, discarded by researchers as statistically insignificant. There was no association of the disease with the consumption of tea, neither positive nor negative.